A família é um sistema em movimento, é evolutiva, composta por pessoas que estabelecem entre si diferentes relações. Estas relações podem ser complexas, basear-se em diferentes graus de poder e podem sofrer oscilações consoante a etapa do ciclo vital. Pode sofrer crises e cada etapa do ciclo de vida possui os seus desafios.

A Terapia Familiar é um diálogo que se constrói e desenvolve no tempo, envolvendo um terapeuta disponível e uma família normalmente em sofrimento. A terapia familiar é um método de trabalho com a família, onde podemos recorrer ao genograma (representação gráfica da família) e às constelações familiares.

É uma procura de alternativas que não passa por resolver problemas e corrigir erros mas, principalmente, por colocar em evidência a competência da própria família, activando a sua participação na resolução dos seus problemas. O Terapeuta não transforma mas suscita ocasiões favoráveis à mudança para que a família inicie uma nova fase, evolua. Não serve para evitar crises, mas sim para as encarar como um momento de oportunidade e de mudança.

O próprio processo terapêutico é evolutivo, numas sessões pode estar somente a família nuclear, noutras sessões podem estar alguns elementos da família alargada de modo a conhecer a dinâmica familiar.

Quando se deve procurar um terapeuta familiar?

Muitas vezes, a dependência química de um filho, o alcoolismo do pai ou a depressão da mãe é o evento que desperta para a necessidade de intervenção. Não que esses eventos tenham como causa única a disfunção familiar, isto é, a degradação nas relações entre os membros da família, mas é consenso que, a família contribui tanto para a produção dos comportamentos-problema de um membro, quanto para a solução desses comportamentos-problema. As famílias procuram orientação quando estão diante de uma dificuldade e não conseguem encontrar formas de lidar com essa situação

Há um culpado?

Não, o terapeuta familiar ajuda a família enquanto sistema a procurar soluções, a crescer, a mudar. Não é designado um culpado, uma vez que a família se rege pelo princípio da circularidade, o comportamento de um sujeito é afectado pelo comportamento dos outros e vice-versa.

A constelação familiar é um método de trabalho dentro da terapia familiar que pode ser realizado através de  bonecos/figuras ou através dos próprios membros da família (escultura familiar). Na constelação ocorre a troca de papéis, isto a mãe pode representar o filho, o filho representa o pai.

Este método permite colocarmo-nos nos “sapatos dos outros”, a família “troca de lente” e começa a ver a situação de outra perspectiva. Este método permite mobilizar os recursos internos da família e desenvolver soluções. Possibilita, também, localizar e remover bloqueios do fluxo emocional que geram dificuldades.

Se acha que a sua família poderia beneficiar de terapia familiar esclareça as suas dúvida com a terapeuta da Equilíbrio e Saúde em Estarreja.